A Psicologia do Sucesso – Parte 2

ESPORTES: O MINDSET DE UM CAMPEÃO

A noção de talento nato

A expressão “talento nato” é usada frequentemente como referência a indivíduos que já nasceram com determinadas habilidades. Talento nato, portanto, diz respeito a uma característica congênita. Trata-se de competência que acompanha o ser humano desde o nascimento, sem a necessidade de desenvolvê-la para que seja realizada com excelência. Identificar um talento nato exige reflexão.

Muitas vezes, não compreendemos a facilidade de realizar determinadas tarefas como uma aptidão natural. Podemos, simplesmente, lidar como um fato comum, acreditando que seja igual a outras pessoas. Quando ouvimos alguém dizer que não tem talento, na verdade, acontece que a pessoa esta com dificuldade de encontrá-lo. Para descobrir o seu talento, comece a fazer alguns exercícios. Tente executar ações diversas, principalmente as consideradas mais difíceis, e observe o seu desempenho.

Não deixe ainda de considerar as suas emoções e sentimentos, que podem tentar expressar uma relação com determinada condição. Existem vários os tipos de talento nato. Eles podem ser técnicos, físicos, sociais e mentais, entre outros.

Se você se relaciona bem com as pessoas, tem facilidade em transmitir mensagens, incentivar os outros e discursar em público, é possível afirmar que existe o domínio das habilidades de comunicação. Esse pode ser o seu talento.

Outros exemplos: afinidade com práticas esportivas, instrumentos musicais, desenhos, idiomas, facilidade com vendas e negociações, empreendedorismo, raciocínio lógico e pensamento estratégico. Embora pareçam antônimos, nato e inato têm significados parecidos. A diferença é tão sutil, que a explicação pode ser difícil.

A melhor forma, portanto, de diferenciar nato de inato é relacionar os termos a pessoas e condições, respectivamente. Exemplo:

  • (Nato) Carlos é um músico nato.
  • (Inato) Carlos tem uma habilidade inata para a música.

Mas será que não existe talento nato, atletas que realmente pareçam possuir “algo mais” desde o começo? Sim, e, assim como aconteceu com Billy Beane e John McEnroe, isso às vezes é uma maldição. Com todos os elogios a seu talento e com o pouco que têm de trabalhar ou se esforçar, é fácil caírem num mindset fixo. Bruce Jenner, medalhista de ouro no decatlo nas Olimpíadas de 1976, diz: “Se eu não fosse disléxico, provavelmente não teria conquistado uma medalha olímpica”.

Essa é a história de Pedro Martinez, o brilhante arremessador que jogava nos Red Sox deBoston e que se autodestruiu justamente quando mais precisavam dele. Mas a história vai além; é umahistória sobre caráter. O coaching pode ser uma alternativa valiosa quando existe a necessidade de reconhecer características potenciais, uma vez que a metodologia é baseada no processo de autoconhecimento.

Além disso, o coaching também pode auxiliar no desenvolvimento das habilidades existentes. Ao identificar as circunstâncias atuais, são traçadas metas e objetivos para o aprimoramento das competências. Eai, já encontrou seu talento?

 

O que é sucesso?

Antes de tudo, se você gasta parte do seu tempo e energia tentando provar que é capacitado e inteligente, provavelmente não possui mentalidade de sucesso, como define Carol S. Dweck, PhD em Psicologia e autora do livro “Mindset – a nova Psicologia do Sucesso”.

Quando precisamos reforçar nossa inteligência e talento, afirmando-nos para nós mesmos e para o mundo, somos orientados pelo Mindset Fixo. De tal sorte que evitamos riscos, desafios, exposição, sermos mal avaliados e ridicularizados.

Nesse caso, preferimos ficar onde estamos não tentamos ou recuamos diante dos desafios para nos limitarmos a fazer o que está à altura de nossas capacidades. E como não pretendemos aumentá-las, precisamos mostrar que elas são suficientes para nos dar bem na vida, estudos, carreira ou negócios.

Já com o Mindset de Crescimento, permitimo-nos errar e evoluir. O fracasso não nos define como pessoa. Quando ele ocorre, significa que não utilizamos todo nosso potencial, temos algo a aprender, podemos aumentar nossas capacidades ou precisamos evoluir.

Portanto, acreditamos que podemos mudar nosso nível de inteligência, sendo necessário nos esforçarmos. Quem possui Mindset Fixo, é rotulado como “talentoso, especial, único, incrível, superdotado…”. Nesse sentido, não é necessário aprender, se fosse, não seria inteligente, enquanto que com o outro mindset, o esforço é que faz a inteligência e o talento. É a psicologia do sucesso em ação.

 

O que é fracasso?

O fracasso pode ser um momento doloroso, mas não precisa ser prejudicial. Leia o texto e veja como torná-lo mais um degrau de nosso sucesso.

A nossa carreira raramente sai como planejada. Mesmo que tenha preparado desde cedo o seu caminho, muitas coisas podem acontecer. Você pode ser intuitivo o suficiente para saber o que quer fazer, prudente o bastante para fazer um plano à prova de falhas e, ainda assim, haverá obstáculos que o impedem de viver o seu cenário profissional perfeito.

Todos sempre estamos passíveis de fracasso. Mais impactante do que o fracasso é a maneira como você reage a ele, comentam os psicólogos. Mas elas não são o motivo para se arrepender de seus erros ou ainda sofrer pelas coisas que o impediram de conquistar a carreira que sempre desejou. Na verdade, você deve encarar o fracasso como ele realmente é: um degrau para o seu aperfeiçoamento pessoal.

Então o fracasso é seu melhor amigo. É ele quem o fará mais forte, o tornará melhor. É ele quem o deixará mais cuidadoso com colegas de trabalho, o ajudará a aprender e não cometer mais os mesmos erros. É ele quem o obrigará a desenvolver suas habilidades emocionais e psicológicas para lidar com situações difíceis.

Quando paramos de sofrer e entendemos que o fracasso nada mais é que um ponto de mudança necessário para a nossa vida, passamos a ver as coisas que nos rodeiam com clareza. Conseguimos nos sair melhor em outras situações e oportunidades e até mesmo reverter situações que pareciam já perdidas. Aprenda com o erro e não deixe isso acontecer novamente.

O que você deve evitar é encarar isso com muita severidade. Se for um assunto sério, então tome como uma lição para lembrar no futuro. Mas ficar relembrando continuamente e se martirizando por algo que já aconteceu nunca ajuda ninguém.

Mesmo que isso signifique a sua demissão. Você perdeu um emprego, não sua carreira. Sempre poderá começar em outra empresa. O que define o profissional que você é são seus conhecimentos e habilidades, não quem assina seu contracheque.

 

Como assumir o controle do sucesso

As pessoas de mindset de crescimento nos esportes (assim como na aula de química preparatória para medicina) dominam os processos que levam ao sucesso e que o conservam. Mentação, como o arremesso com salto e meia-volta e o célebre arremesso na trajetória descendente. Começou na liga como enterrador e saiu como o jogador mais completo de todos os tempos.

Sempre vítima de forças externas. Por que não assumiu o controle e aprendeu a manter um bom desempenho, apesar delas? Não é isso o que faz o mindset fixo. Na verdade, em vez de combater essas forças ou resolver seus problemas, ele diz que preferiria praticar um esporte de equipe, para poder esconder suas deficiências: “Quando você não está no ponto máximo, é muito mais fácil disfarçar isso num esporte de equipe”.

Ou então: “O sistema cada vez mais me deixava me comportar assim. Na verdade, eu gostava cada vez menos dele”. No mindset fixo você não assume o controle de suas capacidades e de suas motivações.

Espera que o talento o leve adiante, e, quando isso não acontece, bem, o que mais poderia ter feito? Você não se sente progredir, e se acha um produto acabado. E os produtos acabados têm de se proteger, lamentar e encontrar culpados. Tudo, menos assumir o controle.

 

NEGÓCIOS: MINDSET E LIDERANÇA

A Enron e o mindset do talento

A psicóloga social Carol Dweck, professora de Stanford pioneira nos estudos de desenvolvimento pessoal, tem uma resposta: estilos de gestão antagônicos, influenciados por duas mentalidades distintas – o mindset de crescimento e o mindset  fixo.

Durante anos, os diretores da empresa maquiaram balanços e inflaram os lucros. Como os diferentes tipos de mentalidade afetam as chances de sucesso na vida? Algumas pessoas acreditam que nascem com uma quantidade fixa de talento, enquanto outras pensam que são capazes de desenvolver suas habilidades ao longo da vida.

O primeiro grupo tem o que chamamos de mindset fixo. Já o segundo possui o mindset de crescimento. Ter um mindset de crescimento não significa achar que todos somos iguais ou que qualquer um pode fazer qualquer coisa, mas sim que todos podem melhorar consideravelmente trabalhando duro, aprendendo novas estratégias e recebendo mentoria.

Nossas pesquisas mostram que os profissionais com mindset de crescimento tendem a ter mais sucesso por diversos motivos. Eles estão mais dispostos a aceitar novos desafios e não temem que um eventual fracasso os faça parecer pouco talentosos. Eles também são mais persistentes quando enfrentam obstáculos.

Reverenciar o talento é acreditar que ele é fixo. Ou você tem ou não. Isso favorece um modelo no qual as pessoas precisam se provar constantemente, em vez de se arriscar em projetos nos quais possam falhar. Ao passo que reverenciar o processo de tentar estratégias diferentes e aprender com os reveses encoraja as pessoas a encararem mais desafios e a serem mais persistentes.

 

Quais questões as pessoas podem se perguntar para saber qual tipo de mentalidade elas possuem

Ninguém possui um mindset 100% fixo ou 100% de crescimento. Para descobrir qual deles predomina, você deve se perguntar se concorda que todos têm uma determinada quantidade de inteligência e podem fazer pouco para mudá-la.

Se a resposta for sim, você tem um mindset mais fixo. Alguém com um mindset de crescimento diz: qualquer um, independentemente de quem seja, pode se tornar bem mais inteligente.

 

Ter um mindset fixo é um problema?

Todos nós adotamos um mindset fixo às vezes. Mas fazer isso boa parte do tempo pode ser um problema, porque, se você pensa que suas habilidades são fixas, você começa a se preocupar: eu tenho talento suficiente?

Se eu fizer algo desafiador, isso vai revelar que eu não sou inteligente? Melhor, então, fazer alguma coisa que seja mais fácil para mim. Portanto, ter um mindset fixo pode te tirar dos desafios que irão te ajudar a avançar e te fazer evitar as adversidades, que também te fazem crescer.

 

Para a teoria do mindset de crescimento, então, o fracasso pode ser bom?

Fracassos e reveses podem ser bastante produtivos. Não é que ter um mindset de crescimento fará você necessariamente gostar de falhar, mas é muito menos provável que você veja isso como algo que te rotule como um fracassado ou incompetente.

 

O que fez esses profissionais de mindset fixo serem tão bem-sucedidos em grandes empresas?

Os negócios não estavam mudando tão rápido quanto agora. Pode ser que eles não tenham precisado das habilidades hoje necessárias para se manter atualizados. E, no passado, alguém que se apresentasse como gênio, agisse como gênio e classificasse os outros como gênios ou não, muitas vezes era reverenciado.

Eles ganhavam status. Mas não funciona tão bem atualmente. Hoje, você precisa receber retorno e encorajar o desenvolvimento de seus funcionários. Os profissionais disseram que havia muitos segredos, competição e tomada de atalhos, para que certos indivíduos pudessem sair à frente. As empresas de mindset fixo sempre estiveram preocupadas em contratar talentos.

Mas, alguns anos depois de contratá-los, os gestores muitas vezes não veem esse potencial todo em suas equipes. É o oposto das empresas de mindset de crescimento, mais preocupadas em lapidar seus jovens funcionários.

 

Quais são as consequências quando as empresas ficam obcecadas com talento, como foi o caso da Enron, segundo o livro?

Na Enron, toda a organização foi construída em torno da ideia de genialidade. E todos os esforços dos funcionários eram para mostrar como eles eram geniais. Isso pode levar, como descobrimos no estudo com as integrantes da lista de companhias Fortune 1000, à busca de atalhos para fechar um contrato, conquistar um cliente.

E, além disso, a gestores que não conseguem admitir erros e receber feedback. A chefes que provavelmente não sabem ouvir, que podem roubar o crédito pelo trabalho dos outros e ainda colocar membros do grupo uns contra os outros. Nesse cenário, uma empresa não pode ir para a frente de uma forma eficaz, especialmente no mundo de hoje. Nossas pesquisas mostraram que elogiar a inteligência de uma criança pode levá-la a um mindset fixo.

Ou seja, a enfrentar desafios mais fáceis, nos quais poderá ser bem-sucedida, já que ela não quer colocar o status de sua inteligência à prova. Mas descobrimos que, quando você elogia o esforço ou a estratégia da criança, ela será orientada na direção de um mindset de crescimento, onde não é amedrontador ou arriscado aceitar um desafio.

Onde não é debilitador experimentar um fracasso, pois ele faz parte do processo de aprendizado. Nesse caso, as crianças tendem a trabalhar mais duro, ao invés de se preocuparem em não ser inteligentes.

 

Mindsets que se apaixonam

Até agora, ter mindset fixo significava acreditar que nossas características pessoais são fixas. Mas nos relacionamentos aparecem outros dois elementos: o parceiro e a própria relação. É claro que um casal pode concordar em assumir os papéis tradicionais. Isso é problema deles. Mas é
muito diferente de considerar isso um direito.

Agora é possível ter mindset fixo com relação a três coisas. Pode-se acreditar que nossas qualidades sejam fixas, que as do parceiro sejam fixas e que as qualidades do relacionamento sejam fixas que ele seja inerentemente bom ou ruim, que deva acontecer ou que não deva acontecer. Agora tudo isso é objeto de julgamento.

 

PAIS, PROFESSORES E TÉCNICOS ESPORTIVOS: DE ONDE VÊM OS MINDSETS?

Falso mindset de crescimento

Muitos pais, professores e técnicos esportivos aplicam os conceitos do mindset de crescimento das mais espetaculares formas, com resultados maravilhosos. Usando os princípios do mindset, muitas escolas e equipes esportivas têm chegado ao topo e reconhecidas por sua extraordinária cultura de aprendizagem (e trabalho de equipe) e por suas excepcionais conquistas.

O que é um mindset de crescimento e o que não é um mindset de crescimento tem a ver com pessoas que acreditam que podem desenvolver suas habilidades. Simples assim. Pode ter suas muitas repercussões, mas essa é sua essência. No entanto, muitas pessoas projetam nele um significado diferente.

Muitas pessoas pegam o que gostam em si mesmas e chamam isso de “mindset de crescimento”. Se elas têm uma mente aberta ou flexível, dizem que têm mindset de crescimento. Frequentemente ouço pessoas chamando isso de “mindset aberto”. Mas há uma diferença entre ser uma pessoa flexível ou ter a mente aberta e ser dedicada ao desenvolvimento do talento.

E, se as pessoas se afastam do verdadeiro significado do mindset de crescimento, se afastam de seus benefícios. Podem gozar de suas próprias capacidades incríveis, mas nunca poderão fazer o trabalho duro de desenvolver suas capacidades ou a de seus filhos e alunos.

Muitos acreditam que um mindset de crescimento se refere apenas ao esforço, especialmente ao elogio pelo esforço. Dessa forma, crianças aprendem que o processo em que se engajaram traz progresso e aprendizagem, e que sua aprendizagem não flui de forma mágica a partir de alguma habilidade inata.

Um mindset de crescimento é igual a dizer às crianças que elas podem fazer tudo. Muitas vezes ouvi educadores dizerem: “Sempre tive um mindset de crescimento. Vocês podem fazer qualquer coisa”. Acontece quando ajudamos a adquirir habilidades e encontrar recursos que os façam progredir em direção a seus objetivos. Caso contrário, são palavras tranquilizadoras vazias. Então mesmo que possua um mindset fixo, tente muda-lo para criar seu filho com o mindset de crescimento.